TOPO

Primeira apresentadora do JN é deletada de homenagem

por Redação / Publicado em domingo, 26 abr 2015 14:26 PM / / 1501 views

valeria-monteiro

Logo após as homenagens feitas a Cid Moreira e Sergio Chapelin na noite desta sexta-feira (24), Valeria Monteiro, conhecida como a primeira mulher a apresentar o “Jornal Nacional”, reclamou em seu perfil no Facebook por ter sido deixada de fora das comemorações.

jornal_nacional_40_anos_f_023 “Interessante que não me incluam em livro e comemorações do ‘JN’, tendo sido a primeira mulher a apresentar o jornal da noite, antes um bastião masculino na Globo. Mesmo tendo sido por um ano, aos sábados, como na época foi acordado para a transição para a modernidade, em que a mulher participava finalmente de todos os âmbitos da programação jornalística, eh (sic) uma gafe, me parece que há uma vontade de se reescrever a história. Depois ficam chateados com a suspeita da população quanto a credibilidade do jornalismo da empresa. Por que você acha que isso acontece?”, disse ela em seu perfil no Facebook.

Em conversa com o Popzone, por telefone, Valéria Monteiro confirmou as palavras, disse que ficou chateada com o episódio e que, pelo desabafo, o diretor-geral da TV Globo, Carlos Henrique Schroder, pediu que o deletasse da lista de mensagens.

“Eu achei interessante porque eu nunca sou mencionada por uma passagem da minha carreira da qual eu me orgulho muito, que foi muito importante para mim. Lógico que fiquei chateada. Faz parte da minha vida profissional. Eu não fui citada nem no livro do ‘Jornal Nacional’. É um marco na história da TV Globo e do ‘Jornal Nacional’, na história da TV brasileira. É um momento importante da minha vida. Então, eu acho que é uma gafe muito grave”, avaliou.

“Mas o Schroder não ficou nada feliz com o meu post. Ele me pediu para deletá-lo da minha lista de mensagens”, revelou.

Depois de deixar a Globo, a ex-apresentadora do “JN” e do “Fantástico” foi morar nos Estados Unidos, onde passou nove anos. Estudou inglês, fez cursos, mas voltou ao jornalismo. Trabalhou na WNBC, que é a NBC local de Nova York, depois passou um tempo no canal de notícias Bloomberg, até que conseguiu uma vaga de roteirista em uma produtora independente. Fez cinco pré-roteiros de uma série sobre acidentes aéreos, mas com a tragédia de 11 de setembro em 2001 e todo trabalho virou pó. A jornalista voltou ao Brasil em 2002. Valéria completou 50 anos agora em março.

Homenagens no “Jornal Nacional”

homenagem jn

Cid Moreira e Sérgio Chapelin fizeram um retorno simbólico na noite desta sexta-feira (24) à bancada do “Jornal Nacional”, da Globo. Os dois âncoras, que estiveram à frente do “JN” até 1996, foram homenageados pela emissora e “substituíram” por alguns minutos os apresentadores atuais, William Bonner e Renata Vasconcellos.

O “Jornal Nacional” exibiu ainda um VT na qual cita outros apresentadores que também passaram pela bancada, como Fátima Bernardes e Marcos Hummel (atualmente na Record).

O nome de Valeria Monteiro foi mencionado apenas uma vez, já no fim, por William Bonner.

Veja Valéria no Fantástico

|

Comentários no Facebook