TOPO
Sem categoria

Morre aos 93 anos o roteirista Don Mankiewicz, indicado ao Oscar em 1959

por Bibi Toledo / Publicado em segunda-feira, 27 abr 2015 14:44 PM / / 611 views
  • Divulgação

    Morre aos 93 anos o roteirista Don Mankiewicz, indicado ao Oscar em 1959

    Don Mankiewicz escreveu o episódio-piloto de "Star Trek", "Court Martial"

O roteirista e romancista Don Martin Mankiewicz (1922-2015), indicado ao Oscar em 1959 pelo roteiro do filme “I Want to Live!” (“Quero Viver”), ao lado de Nelson Gidding, morreu no último sábado (25) em sua casa, em Monrovia, Califórnia, aos 93 anos. Segundo parentes próximos, a causa da morte foi insuficiência cardíaca. As informações são do site “Hollywood Reporter”.

Vindo de uma família com bastante prestígio em Hollywood, Don era filho do roteirista americano Herman Mankiewicz, que escreveu “Cidadão Kane” com Orson Welles, e sobrinho de Joseph L. Mankiewicz, que ganhou em 1951 o Oscar pelo roteiro e pela direção do clássico “A Malvada” – o filme a receber mais indicações (14) de toda a história do Oscar, ao lado de “Titanic”.

Mankiewicz nasceu em Berlim, mas viveu em Beverly Hills e, em 1955, ganhou o Prêmio Harper pelo romance “Trial” (“Julgamento”), que virou filme no mesmo ano, estrelado pelo ator Glenn Ford.

Também escreveu os primeiros episódios das séries de TV “Star Trek”, “Ironside” (“Têmpera de Aço”) e “Marcus Welby, M.D”, a minissérie “Profiles in Courage” (adaptação do livro do ex-presidente John F. Kennedy) e trechos de “MacGyver”, “Playhouse 90”, “Mannix”, “McMillan & Wife” e “Simon & Simon”.

Mankiewicz também roteirizou “Fast Company” (“A Bela e o Pangaré”), em 1953, e “The Chapman Report” (“A Vida Íntima de Quatro Mulheres”), em 1962. Ele foi casado com Ilene Thelma Korsen de 1946 a 1972, e com Carol Mankiewicz por mais de 40 anos. Teve quatro filhos: Jan, Sandy, Jane e John, que é roteirista e produtor executivo da série “House of Cards”, da Netflix.

Em “Quero Viver”, dirigido por Robert Wise, Mankiewicz escreveu a história de uma prostituta (interpretada por Susan Hayward, que levou o Oscar de Melhor Atriz) falsamente acusada de assassinato e condenada à morte na câmara de gás.

Formado na Universidade de Columbia, Mankiewicz serviu o Exército e trabalhou como um escritor pessoal para a revista “New Yorker”.

Seu irmão, Frank Mankiewicz, que foi um dos principais assessores dos candidatos à presidência Robert Kennedy e George McGovern, morreu em outubro de 2014. Frank deixou o filho Ben Mankiewicz, estrela do programa a cabo “Turner Classic Movies”.

|

Comentários no Facebook