Marcelo Adnet fala sobre futuro do “Tá no Ar” e esculhamba com Globo

Marcelo Adnet disse na tarde desta quinta-feira (16) que o "Tá no Ar" deve ter novas temporadas na Globo. O último episódio desta temporada será exibido pela emissora na noite de hoje. "Claro. Pode [ter esperanças de que vai continuar]", respondeu Adnet a Monica Iozzi durante o "Vídeo Show".

por

marcelo-adnet-1378770164220_1920x1080

Marcelo Adnet disse na tarde desta quinta-feira (16) que o “Tá no Ar” deve ter novas temporadas na Globo. O último episódio desta temporada será exibido pela emissora na noite de hoje. “Claro. Pode [ter esperanças de que vai continuar]”, respondeu Adnet a Monica Iozzi durante o “Vídeo Show”.

O humorista falou ainda da quebra de barreiras, de brincar com tudo e todos, e de poder citar artistas de outras emissoras. “Eu gosto muito da parte da musical. Eu sempre me divirto com todas as músicas. Esse quadro a gente criou quando já estava tudo no ar. Eu disse ‘pô, eu tive a ideia de colocar o Silvio [Santos] cantando várias” (como Shakira e Lady Gaga). Acho que a gente tem que homenagear todos os artistas sem essa bobagem ‘ah, esse é daqui, o outro é de lá'”, avaliou Adnet.

O programa criou uma identidade e passou a fazer sátiras sobre religiões, homossexuais, da própria Globo e de emissoras concorrentes. “Eu acho que, na verdade, o preconceito é quando você exclui um assunto. Quando você fala de tudo, trata todo mundo igual. Então, a gente tenta falar de tudo porque acreditamos que o Brasil precisa de debates, de debater ideias”, completou.

E, em tom de deboche, finalizou a sua participação no “Vídeo Show” interpretando o pernambucano que faz críticas à TV Globo. “É um absurdo o que a Rede Globo faz, ao desvalorizar os funcionários. Enquanto os seus apresentadores ganham salários milionários,a sua equipe é explorada e vem para Curicica [zona oeste do Rio] com um BRT sucateado pelo governo”, brincou.

Liderado por Marcius Melhem e Marcelo Adnet, a primeira temporada de “Tá no Ar, Tá na TV”, no ano passado, fechou com média de 9,6 pontos na Grande São Paulo (cada ponto = 67 mil domicílios). O share (participação do programa no universo de TVs ligadas) terminou com 26,5%. Ou seja, de cada 100 TVs ligadas, 26 sintonizaram a atração.

De acordo com informações, já este ano, a média em pontos subiu para 13 — um crescimento de 35% — e o share passou para 27,6 (+4%).

Você também vai curtir