“Estou com uma bobagem na cabeça. Posso tentar?” Assim Talma criou Malhação

"Malhação" completa 20 anos nesta sexta-feira (24), um dia depois da morte de seu criador, o diretor Roberto Talma, um dos mais gabaritados da televisão brasileira. Em uma entrevista de 2005 ao site Memória Globo, Talma contou como teve a ideia da novelinha global, que tornou-se um celeiro de talentos para a emissora. O diretor morreu na madrugada desta quinta-feira aos 65 anos, no hospital Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro.

por

malacao“Malhação” completa 20 anos nesta sexta-feira (24), um dia depois da morte de seu criador, o diretor Roberto Talma, um dos mais gabaritados da televisão brasileira. Em uma entrevista de 2005 ao site Memória Globo, Talma contou como teve a ideia da novelinha global, que tornou-se um celeiro de talentos para a emissora. O diretor morreu na madrugada desta quinta-feira aos 65 anos, no hospital Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro.

Talma conta que foi conhecer com o produtor Flávio Nascimento uma academia que havia sido construída perto da Globo. Ao notar que jovens de várias idades e perfis frequentavam o local, teve a ideia de um programa que poderia entrar na grade no horário da “Escolinha do Professor Raimundo”.

“No dia seguinte, fui conversar com o Boni (…) Eu disse: ‘Estou com uma bobagem aqui na cabeça. Posso tentar?’ Ele topou. Pedi dois equipamentos, peguei os autores Emanuel Jacobina e a Andrea Maltarolli, falei com a dona da Rio Sport Center para gravar lá no domingo, juntei um bando de moleques e gravamos. E fiz um piloto, mais ou menos, do que seria a ideia”, disse o diretor, segundo o Memória Globo.

Talma explicou que a atração poderia ir ao ar de segunda a sexta, contando uma história por semana, sempre com o mesmo elenco. Nasceu neste início também o esquema de fazer o programa em temporadas. “Passa uma temporada, a gente tira e bota outro. Eu acho que é um exercício para elenco novo, para diretor novo’. E foi aí que surgiram Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares; e o Ricardinho Waddington começou como diretor lá. Eu achei mesmo que poderia se tornar o celeiro de coisas.”

Você também vai curtir