TOPO

Cocriador de “Better Call Saul” fala sobre os rumos da segunda temporada

por Redação / Publicado em terça-feira, 07 abr 2015 19:44 PM / / 283 views

better-call-saul-season-1-showrunner-creator-portrait-peter-gould-590

A transformação de James McGill durante a primeira temporada de “Better Call Saul” ajudou a aproximar o personagem do Saul Goodman que conhecemos em “Breaking Bad”. Mas entre 2002, época da série exibida no Brasil pela Netflix, e 2008, tempo em que os caminhos do advogado se cruzam com Walter White (Bryan Cranston), há espaço para mais mudanças.

“Ainda estamos tentando descobrir a história da segunda temporada. Estamos muito animados com as ideias que já tivemos”, afirmou o produtor Peter Gould ao site “The Wrap”.

(Se você não viu o final da temporada, o texto pode conter spoilers)

O conflito com o irmão, Chuck (Michael McKean), e com o antigo parceiro de golpes Marco (Mel Rodriguez) foram a gota d’água para mudar o modo com que Jimmy vê a vida, explica Gould. Mas o novo ano da série ainda terá mais problemas na vida do advogado, personificados em Nacho Varga (Michael Mando), que vai ocupar cada vez mais espaço como vilão, ao contrário de seu primo, Tuco Salamanca (Raymond Cruz).

“Tuco é um personagem muito poderoso. Mas quando você pensa a respeito, ele é um barril de pólvora. E Jimmy, pelo futuro que já conhecemos, provavelmente escolheria outro caminho em vez de lidar com esse cara”, explica ele, que é cocriador da trama, ao lado de Vince Gilligan.

“A intenção era introduzir um personagem que fosse durão, que estivesse envolvido nesse universo das drogas, mas que pensasse um pouco mais. Ele é o vilão com quem você pode conversar”, analisa.

Mas o momento que todos os fãs de “Breaking Bad” esperam – o retorno de Walt ou Jesse (Aaron Paul) – ainda não é uma certeza, afirma o produtor. “Talvez. Eu serei honesto, nós não sabemos. Certamente adoraríamos encontrar um jeito de trazê-los para a história, mas isso depende mais de algo que faça sentido na trama”, diz. “Aaron e Bryan são muito populares e atores brilhantes. Trabalhar com a agenda deles também é complicado. Mas adoraríamos tê-los no programa”, garante.

 

|

Comentários no Facebook