TOPO

Babilônia – Há um mês no ar, veja o que já mudou na novela para aumentar audiência

por Redação / Publicado em quinta-feira, 16 abr 2015 12:22 PM / / 565 views

Babilônia

Regina (Camila Pitanga), Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves) são as protagonistas de “Babilônia”

Há exato um mês, “Babilônia” estreou com cenas ousadas, tratando de temas da atualidade e com personagens de caráter duvidoso. Apesar de terem boa repercussão nas redes sociais, as apostas dos autores Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga para uma história forte sofreram rejeição pela parte mais conservadora do público.

Até o primeiro grupo de discussão, que normalmente ocorre por volta do capítulo 30 em todas as novelas da emissora, foi antecipado, como noticiou o colunista do Popzone Flávio Ricco. A primeira avaliação ouviu telespectadoras de São Paulo no dia 1º de abril, quando o folhetim tinha apenas 15 capítulos exibidos.

Desde então, algumas mudanças foram feitas na trama, que bateu índices de audiência mais baixos do que o esperado para um folhetim do horário nobre. Para se ter uma ideia, a atual novela das nove teve uma média geral de 25.29 pontos até o capítulo 24, cinco pontos a menos que “Império” e seis abaixo de “Em Família”, suas antecessoras no horário.

O Popzone lista as principais alterações de “Babilônia” neste período.

1) Abertura mais suave

Reprodução/Globo

Babilônia

 

BabilôniaDoze dias após a estreia, a novela teve sua abertura modificada. Os tons escuros foram substituídos por cores mais claras, e até o logotipo sofreu alteração: passou de vermelho para branco, associado a algo positivo. Oficialmente, a emissora afirma que não houve mudança, apenas um ajuste de iluminação e cores. “Achamos que merecia pois no ar estava mais escura do que pretendíamos. Um ajuste simples. A logo não mudou, ela sempre teve a opção de usar em branco ou em vermelho. Como clareamos as cenas, optamos pela branca”, diz a nota.

2) Alice não será mais prostituta

Reprodução/”Babilônia”/GShow

Babilônia

 

BabilôniaSegundo a sinopse, a personagem de Sophie Charlotte entraria no mundo da prostituição ao cair na lábia do namorado, o cafetão Murilo (Bruno Gagliasso) e se tornaria garota de programa fixa do milionário Evandro (Cássio Gabus Mendes). Mas a trama não era permitida pela classificação indicativa do horário, de acordo com o autor Ricardo Linhares, e foi considerada “mau exemplo” pelas telespectadoras ouvidas nos primeiros grupos de discussão da novela.

3) Fim dos beijos gays

Reprodução/TV Globo

Babilônia

 

Exibido logo no primeiro capítulo, o selinho entre Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg) causou comoção nas redes sociais. Enquanto muita gente aprovou, uma parcela do público rejeitou a história do casal. A reação gerou até um pedido de boicote à novela. De início, Linhares afirmou que a pressão não iria mudar a trama. Mas o grupo de discussão mostrou que o público não aprova o contato físico entre as duas, que vivem juntas há mais de 30 anos e vão oficializar a união em breve.

4) Beatriz não será mais devoradora de homens

Reprodução/TV Globo

Babilônia

 

Mulher de vários amantes e adepta do sexo até com desconhecidos, a personagem de Gloria Pires não vai mais aparecer fazendo sexo casual na novela. Segundo Linhares, o alívio no quesito pegadora também tem a ver com a paixão da arquiteta por Diogo (Thiago Martins), primeiro homem que ela vai amar de verdade. “A diminuição dos contatos físicos entre Teresa e Estela, e Beatriz tornando-se menos pegadora, são ajustes pouco significativos. O que importa é que não há rejeição a essas personagens. E a história delas não sofrerá mudanças”, garante o autor.

5) Questão religiosa é amenizada

Reprodução/”Babilônia”/GShow

Babilônia

 

BabilôniaRafael (Chay Suede) causou confusão durante um jantar na casa da namorada, Laís (Luisa Arraes), ao afirmar que “não tem religião”. O hipócrita Aderbal (Marcos Palmeira) e a religiosa Consuelo (Arlete Salles) logo rejeitaram o rapaz, mas o choque era para ser ainda maior. A cena que foi ao ar foi amenizada, já que, no texto original, o jovem declararia com todas as letras que é ateu. No entanto, o pai e a avó da jovem continuam se referindo a Rafael como “ateuzinho”, em tom de reprovação.

|

Comentários no Facebook