Veja 5 motivos para ver a série “Unbreakable Kimmy Schmidt”, de Tina Fey

DivulgaçãoEllie Kemper é a protagonista de "Unbreakable Kimmy Schmidt" "Unbreakable Kimmy Schmidt" estreou no Netflix no início do mês e está dando o que falar. Nova empreitada da comediante Tina Fey ("30 Rock"), a série caiu no gosto do público e dos veículos especializados internacionais com uma trama divertida e de humor ágil.

por

Veja 5 motivos para ver a série "Unbreakable Kimmy Schmidt", de Tina Fey

Ellie Kemper é a protagonista de “Unbreakable Kimmy Schmidt”

“Unbreakable Kimmy Schmidt” estreou no Netflix no início do mês e está dando o que falar. Nova empreitada da comediante Tina Fey (“30 Rock”), a série caiu no gosto do público e dos veículos especializados internacionais com uma trama divertida e de humor ágil.

A série conta a história de Kimmy Schimdt (Ellie Kemper), que foi sequestrada quando adolescente por um líder de um culto apocalíptico. Depois de 15 anos, ela e suas colegas de cárcere são finalmente resgatadas, e Kimmy resolve começar sua nova vida em Nova York, onde consegue um trabalho com Jacqueline (Jane Krakowski).

Apesar de elogiada, “Unbreakable” também tem causado polêmica. A começar pelo seu mote inicial, que remete ao tenebroso crime cometido por Ariel Castro, que manteve três mulheres em cárcere privado por mais de uma década em sua casa nos Estados Unidos. Os críticos ainda questionam a adoção de estereótipos ao retratar personagens de diferentes raças – como o imigrante ilegal vietnamita Dong (Ki Hong Lee).

Recentemente, as acusações de racismo foram refutadas pelo ator Tituss Burgess, que interpreta Titus, ator negro e gay que se torna colega de quarto de Kimmy. “Isso é ridículo. Ela mexe conosco e nos faz tirar sarro de nós mesmos. Da mesma forma que ‘South Park’ faz um trabalho brilhante de tirar sarro de todo mundo e ninguém é vítima, isso é exatamente o que a série faz”, afirmou ele ao site Vulture.

Dito isso, veja abaixo os cinco motivos que o Popzone separou para você ver a série:

O elenco

É difícil eleger um preferido entre os personagens da sitcom. Mesmo com suas expressões exageradas, a Kimmy de Ellie Kamper é adorável e divertida ao encarar o mundo que não vê há quinze anos com ingenuidade. E está muito bem acompanhada, com destaque para Titus (Tituss Burgess), Jacqueline e Lilian (Carol Kane), que têm boas falas e garantem muitas risadas.

O humor de Tina Fey

Os órfãos do humor de Tina Fey finalmente podem ficar tranquilos ao invés de se desesperar porque ela não irá apresentar o Globo de Ouro em 2016. O humor ácido e ágil da comediante não aparecia em uma série desde o fim de “30 Rock”, em 2013, mas é bem presente na nova sitcom.

Participações especiais

A primeira temporada de “Unbreakable Kimmy Schimidt” conta com participações ilustríssimas, entre as quais se destacam a da própria Tina Fey e a de Jon Hamm, o Don Draper de “Mad Men”. Os dois interpretam papeis marcantes: Hamm é o Reverendo Richard Wayner Gary Wayne, responsável por manter Kimmy e outras mulheres em um bunker por quinze anos; enquanto isso, Fey interpreta uma advogada incompetente que não consegue construir o caso contra o religioso.

O elenco

É difícil eleger um preferido entre os personagens da sitcom. Mesmo com suas expressões exageradas, a Kimmy de Ellie Kamper é adorável e divertida ao encarar o mundo que não vê há quinze anos com ingenuidade. E está muito bem acompanhada, com destaque para Titus (Tituss Burgess), Jacqueline (Jane Krakowski) e Lilian (Carol Kane), que têm boas falas e garantem muitas risadas.

As personagens femininas fortes

Já rotulada por muitos veículos internacionais como uma das séries mais feministas do ano, “Unbreakable” traz personagens femininas complexas e interessantes – longe dos estereótipos de mocinhas indefesas ou loucas para casar. Claro que a vida romântica de Kimmy é parte da série, mas também a vemos em outras situações: tentando voltar à escola, trabalhando e desenvolvendo uma bela amizade com Jacqueline e Titus.

O destaque para os “outsiders”

“Unbreakable” é uma série sobre pessoas que não se encaixam no estereótipo que conhecemos como “normal”. Kimmy, por sua própria história, tem que aprender a lidar com o mundo e com a grande cidade de Nova York aos 30 anos. E seus colegas não estão em situação melhor: negro e gay, Titus luta para se tornar ator da Broadway, enquanto Jacqueline trava uma batalha interna para aceitar as origens que renegou quando se mudou para a cidade.

Você também vai curtir