TOPO

Ingrid Guimarães estranha gravar suada para viver personagem da periferia

por Redação / Publicado em quinta-feira, 26 mar 2015 11:14 AM / / 1646 views

Ingrid
Ingrid Guimarães como Marlene da série “Chapa Quente”

Após uma série de personagens ricas e bem de vida no cinema, Ingrid Guimarães se prepara para encarnar a cabeleireira Marlene, uma batalhadora que sustenta a casa em “Chapa Quente”, novo seriado de humor da Globo, de Cláudio Paiva, que estreia no dia 9 de abril e vai ao ar todas as quintas.

“Estava louca por uma personagem pobre mesmo. Tenho feito muita mulher contemporânea. Ela é uma heroína dos dias atuais, politicamente incorreta, porque ela bebe, fuma e toma uns remedinhos. O Claudio [Paiva] brinca que  ela e o Genésio (Leandro Hassum) são a Dona Nenê e o Lineu dos dias de hoje. Ela explode, não aguenta muita coisa, retrata bem a mulher atual”, explicou Ingrid durante o lançamento do seriado para a imprensa nesta quarta-feira (25) no Projac.

A atriz, no entanto, deixa entender que desconhece o universo da periferia. Durante as gravações, ela confessa que estranhou até o forte calor enfrentado na cidade cenográfica montada no Projac, que faz parte da rotina dos moradores de São Gonçalo, região metropolitana do Rio, onde se passa o programa.

“A gente só grava molhado. É uma sensação, que a gente que vem da Zona Sul não tem. O calor altera muita coisa”, conta Ingrid.

Durante uma passagem por São Gonçalo com Tiago Abravanel, que faz o cabeleireiro Fran e com Renata Gaspar, que interpreta a manicure Josy, a atriz observou as roupas, cabelos e acessórios das mulheres da região.

“Fiquei impressionada, tem muita imitação de bolsas da Chanel, Louis Vitton, a Marlene vai até usar algumas. Não tem nada básico, é tudo com muito brilho, cor, elas trabalham no salão de salto alto. O louro que elas usam é um louro ovo. Os cabelos são bem compridos, com chapinha”, lembrou.

Durante a passagem pela cidade, a atriz disse que o elenco foi bem recebido pelos moradores da região: “As pessoas de São Gonçalo ficam felizes de serem representadas pois elas vivem como se estivessem à margem do Rio. O seriado fala muito do povo brasileiro. A graça está nas situações, não é um programa de piadinha”.

“Chapa Quente” vai ocupar o horário fixo da Globo às quintas-feiras após “Babilônia”. A cidade cenográfica foi inspirada nas periferias do Brasil com ruas esburacadas, pipas e tênis pendurados e fios. Os principais cenários são o Marlene´s Coiffeur e o bar da Creuza, local preferido do desempregado Genésio.

|

Comentários no Facebook