10 anos sem Marlon Brando

por

Um dos grandes mitos do Século XX o ator americano Marlon Brando surgiu como símbolo sexual nos anos 50 mas logo mostrou que foi um dos atores mais competentes que já apareceram. Estourou como o rude Kowalski em Uma Rua Chamada Desejo (1951), eternizou sua imagem como Don Vito Corleone em O Poderoso Chefão (1972), lançou moda em O Selvagem (1953), causou polêmica em O Último Tango em Paris (1972)… São tantos filmes relevantes que o texto ficaria cansativo. Brando tinha uma maneira de interpretar única, personalíssima, que marcou o cinema. Martin Scorsese diz que existe o cinema antes e depois de Brando. Teve uma vida pessoal bastante atribulada. Mas a imagem que ficou na memória dos fãs é a de um ator de mão cheia e a de um dos principais sex symbols masculinos que já surgiram no cinema. Seu figurino em O Selvagem influenciou de Elvis Presley a James Dean e todas as gerações seguintes. Mito! Dia 1 de julho faz dez anos que Brando se despediu, aos 80.

Para saber em tempo real as atualizações do blog basta seguir @AndreSank no Twitter